Menu

Siron Franco: Pensamento Insubordinado – Trabalhos, 1961-2023

Curadoria: Angel Calvo Ulloa

Pensado para ocupar os espaços do MAC Goiás e da galeria Cerrado, PENSAMENTO INSUBORDINADO nasce de uma vontade antiga de apresentar em Goiânia, e numa perspectiva inicialmente retrospectiva, um amplo conjunto de obras e documentos de Siron Franco que interligam mais de seis décadas de trabalho ininterrupto.

Para isso, investigamos não apenas o território de suas séries mais célebres, mas também tudo o que envolve seu pensamento: desde as primeiras telas, aquelas que foram quase totalmente destruídas e que ele mesmo historicamente deixou de lado de sua reconhecida obra pictórica, às suas instalações, monumentos e ações políticas, desenvolvidas paralelamente ao seu sucesso como pintor, e surgidas da vontade de demonstrar a repressão da ditadura, a corrupção política, os atentados ambientais, o desamparo da infância, o HIV/AIDS ou o extermínio planejado dos povos indígenas. Também não esquecemos o carisma e a personalidade de um Siron Franco que, desde muito jovem, tornou-se uma figura pública, com grande presença mediática e com opiniões nunca alinhadas com os poderes dominantes. O título, PENSAMENTO INSUBORDINADO, é extraído de uma breve reflexão que o artista escreveu em 1990 e que, de alguma forma, contém todas estas inquietações: “Eu nunca fiquei ligado às correntes porque as correntes só prendem; por isso tenho o pensamento insubordinado. A insubordinação pode trazer o novo”.

Configurado como um projeto expositivo em diálogo com estes dois espaços, PENSAMENTO INSUBORDINADO pretende mostrar um Siron Franco total. Não só aquele que, desde meados dos anos 1970, tem-se revelado nacional e internacionalmente como um dos pintores mais influentes de sua geração, mas também aquele que historicamente tem-se preocupado com tudo o que se passa à sua volta. Assim, em meio a esse itinerário cronológico que busca estabelecer um diálogo entre suas diversas séries pictóricas e seu modus operandi, começam a surgir múltiplas fissuras que, longe de serem um fator desestabilizador, permitem observar as idas e vindas permanentes, e as referências tanto ao futuro quanto ao passado, deixando um registro desse eco de permeabilidade interdisciplinar que tem caracterizado toda a sua produção artística, e que tem configurado uma atividade artística tão particular.

Ferreira Gullar afirmou que, diferentemente de outros criadores, Siron Franco assumiu seu papel de artista internacional pela ligação vital com seu território. Talvez por isso, além de suas constantes exposições e viagens por todo o planeta, Siron hoje mantenha seu ateliê em Goiânia, de onde trabalhou em quase todas as suas séries, e de onde projetou sua extensa carreira. Com base nisso, PENSAMENTO INSUBORDINADO apresenta-se como um percurso por uma carreira que se estende formalmente por mais de meio século, e que tem suas raízes em uma infância ligada tanto à natureza selvagem e poderosa de Goiás quanto aos subúrbios de sua cidade. A pintura, a escultura, os registros fílmicos e as ações de Siron Franco representam uma crônica social e política do Brasil dos últimos sessenta anos, e PENSAMENTO INSUBORDINADO busca aprofundá-la a partir tanto de sua obra recente quanto daquela que está presente desde a década de 1960 em acervos públicos e particulares de todo o estado. Este projeto surge, portanto, a partir de uma declaração de princípios que estruturaram a vida de Siron Franco e que, agora, resgatamos para transformá-la em uma mostra que permita vincular os diferentes caminhos percorridos por seu processo criativo, assim como o pensamento artístico que continua instalado em seu olhar.

PENSAMENTO INSUBORDINADO apresenta-se na galeria Cerrado por meio de um conjunto de obras recentes que dialogam livremente com pinturas anteriores de Siron Franco. Liberta-se aqui do viés retrospectivo que foi desenvolvido na parte deste projeto que se implanta no MAC Goiás, estabelecendo conexões desreguladas e por vezes difusas, que permitem novos pontos de conexão e ampliam as vias de acesso a este universo tão particular.