Menu

Raylton Parga

Raylton Parga, natural de Taguatinga/DF, onde vive e trabalha, tem como principal referência a abstração – notadamente a abstração geométrica – a partir da qual desenvolve trabalhos que denunciam a rigidez e a maleabilidade do traço e do projeto, em um resultado que questiona a forma, a precariedade e o irregular. 

 

Por meio de suas obras, reflete sobre as formas geométricas, econômicas e “limpas”, sem renunciar ao estudo do desenho, no qual a linha é elemento estruturante. Diz Theodoro Monteiro, sobre os desenhos de Parga: “mesmo as formas mais intricadas e emaranhadas não abdicam da linearidade do contorno. A maneira como existem e se estruturam no espaço são totalmente constituídas pela linha, seja no plano, seja na conquista do próprio espaço”. 

 

A forma, enquanto tema, subjuga qualquer necessidade de adorno ou ornamento, legando ao desenho somente o essencial: linha, forma e área. Segundo o curador Carlos Lin, “o requinte na manipulação da geometria figurativa-abstrata no contraste radical entre claro e escuro estabelece uma relação de forças que preenche o espaço da folha de papel”. 

 

Formado em licenciatura e bacharelado em Artes Visuais pela Universidade de Brasília, desde 2017 participa ativamente de exposições e feiras. Em sua trajetória, conta com 6 exposições individuais e 15 exposições coletivas, incluindo OBRAXEROX, no Museu de Arte de Brasília, 2023 e o 44° Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional – Contemporâneo – SARP. Seus trabalhos integram coleções públicas e privadas do Distrito Federal, Goiás e São Paulo.

OBRAS DO ARTISTA

Dias da semana SEG –DOM, 2021

fotografia
9 x 9 cm / cada

Família de personagens, da série Vermelhos, 2023

acrílica sobre papelão

Figuras, 2022-2023

cianotipia sobre papel
32 x 24 cm / cada

Série FORMS, 2023

nanquim sobre papel canson
29 x 21 cm / cada

sem título, da série Vegetal

caneta sobre 3 papéis vegetais sobrepostos

29 x 21 cm / cada